CONSÓRCIO CAPIM BRANCO ENERGIA

PROGRAMAS SOCIOAMBIENTAIS

Recomposição Vegetal

O Programa de Recomposição Vegetal foi proposto no Plano de Controle Ambiental – PCA como medida de compensação florestal pela supressão de vegetação nativa da Área Diretamente Afetada das usinas hidrelétricas Amador Aguiar I e II. Este programa propôs a revegetação da faixa de 30 metros no entorno dos reservatórios, corredores ecológicos até atingir a meta de 1.050 hectares.

O modelo adotado procurou replicar o processo de regeneração natural das florestas. Para tanto, identificou-se as espécies em grupos ecológicos e agrupou-as em módulos de plantio de maneira que as espécies iniciais da sucessão (chamadas de pioneiras e secundárias iniciais) promovam sombreamento adequado para aquelas dos estágios finais da sucessão (secundárias tardias e climáxicas).

Todas as mudas utilizadas no programa de recomposição vegetal foram produzidas no âmbito do Programa de Implantação de Viveiro de Mudas Viveiro, localizado no Instituto Federal de Educação – IFET/ Campus Uberlândia, que por sua vez, demandou sementes provenientes das coletas do Programa de Salvamento do Germoplasma.

As atividades referentes a este programa foram iniciadas na estação chuvosa de 2005/2006 com continuidade nas estações chuvosas de 2006/2007, 2007/2008, 2008/2009, 2009/2010 e 2011/2012. A previsão é atingir 1.050 hectares no período chuvoso de 2012/2013, cumprindo totalmente a meta estabelecida no PCA.

As últimas áreas plantadas serão monitoradas e assistidas pelo CCBE, que executará os devidos tratos culturais para manutenção e manejo das áreas por mais dois anos consecutivos visando garantir o pleno desenvolvimento das mudas. As principais atividades relacionadas à manutenção e manejo das áreas plantadas envolvem aceiro de cerca, Roçada Mecanizada Seletiva, Capina Química, Coroamento, Replantio, Monitoramento e Controle de Formigas e Adubação de Cobertura, executadas, por no mínimo 02 (dois) anos.